Bolsonaro volta a defender cloroquina e chama de "canalhas" quem critica o remédio inútil para Covid e perigoso para pacientes

Acossado pela CPI, Jair Bolsonaro voltou a defender o uso de um remédio ineficaz e que contribuiu para o Brasil ter mais de 12% das mortes por coronavírus no mundo

Jair Bolsonaro segurando caixa de cloroquina
Jair Bolsonaro segurando caixa de cloroquina (Foto: Reprodução/Redes Sociais)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Pressionado por uma comissão parlamentar de inquérito que tem como um dos principais focos o uso da cloroquina no Brasil, remédio que não combate a covid-19 e coloca em risco a saúde dos pacientes, Jair Bolsonaro adotou um tom ainda mais agressivo ao defender o perigoso remédio, em sua "live" semanal. “Eu nunca vi ninguém morrer por ter usado hidroxicloroquina, que é largamente usada na região amazônica para combater malária e lúpus”, declarou Bolsonaro.

“Canalha é aquele que critica cloroquina e ivermectina e não apresenta alternativa”, afirmou, em outro trecho da live. "A insistência de Bolsonaro na defesa de medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid é um dos alvos de investigação da CPI, que apura os esforços despendidos pelo governo", aponta reportagem da Folha de S. Paulo.

Enquanto o mundo inteiro correu atrás de vacina, o governo brasileiro, sob a gestão de Jair Bolsonaro, apostou em cloroquina, um remédio ineficaz contra a covid-19, que foi distribuído a milhares de pacientes como “tratamento precoce”. Em razão desta política desastrosa, o Brasil registrava, no dia 5 de maio de 2021, nada menos do que 12,8% das mortes por coronavírus no mundo (414 mil de um total de 3,2 milhões), muito embora tenha menos de 3% da população mundial.

Saiba como apoiar o documentário "A história secreta da cloroquina", que será produzido por Joaquim de Carvalho, na TV 247.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email