Brasil registra novos 45.403 casos e 1.163 óbitos por coronavírus em 24h

O número total de óbitos chegou a 77.851 e de pessoas infectadas, desde o início da pandemia, a 2.046.328

(Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Brasil registrou 1.663 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas e total de óbitos chegou a 77.851, segundo boletim divulgado nesta sexta-feira (17) pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Além disso, foram confirmados mais 34.177 casos do novo coronavírus. Total de pessoas infectadas é agora de 2.046.328. 

No informe de quinta-feira (16), o acréscimo de mortes foi de 1.322, enquanto o número de novos casos confirmados foi de 45.403. 

Os dados não se referem a mortes ocorridas necessariamente nas últimas 24 horas, mas sim à confirmação de óbitos causados pela COVID-19 nesse período. 

Segundo o Conass, o índice de letalidade é de 3,8%. A taxa de mortalidade (por 100.000 habitantes) é de 37, enquanto o índice de incidência (por 100.00 habitantes) é de 973,8.

OMS diz que Brasil atingiu platô

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou nesta sexta-feira (17) que a transmissão do coronavírus no Brasil atingiu um platô (número de novos casos se estabilizou e a curva não está mais subindo como antes). 

A entidade, no entanto, disse que ainda não há uma tendência de queda e é preciso uma ação coordenada para combater o vírus. O Brasil levou quatro meses para chegar a 1.000.000 milhão de infectados, marca atingida em 19 de junho, e 27 dias para o número dobrar. 

Alta em 9 estados

Segundo levantamento feito por consórcio de imprensa criado para apurar evolução da epidemia no país, a taxa de mortes vem subindo no Distrito Federal e em nove estados, a maioria nas regiões Sul e Centro-Oeste: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Tocantis. 

Em São Paulo, Pará, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Sergipe, as mortes estão estáveis. 

E no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Acre, Amazonas, Pará, Roraima e Rondônia, a taxa de óbitos está caindo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247