Médico morre após se automedicar com hidroxicloroquina e azitromicina

O profissional de saúde estava em casa quando decidiu se automedicar com hidroxicloroquina e azitromicina, teve mal subido e morreu durante procedimento de reanimação em hospital

(Foto: Chris Wattie/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Um médico morreu dias após ter se automedicado com hidroxicloroquina e azitromicina. O profissional era Gilmar Calazans Lima, tinha 55 anos e estava em Ilhéus (BA). A informação é do jornal Folha de São Paulo

Gilmar apresentou os primeiros sintomas da Covid-19 no dia 10 de abril e deu entrada no hospital regional Costa do Cacau (16), em Ilhéus. Mesmo com teste positivo para coronavírus, o médico foi liberado para cumprir quarentena em casa (18) devido ao quadro estável.

Isolado, o médico decidiu combinar hidroxicloroquina e azitromicina, fármacos frequentemente indicados por Jair Bolsonaro, e teve um mal súbito. Internado às pressas no hospital onde deu entrada de exames, Gilmar foi submetido a manobras de reanimação por 45 minutos, mas não resistiu e acabou morrendo. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247