Mês de junho fecha com média recorde de mortes diárias no Brasil

Reflexo da pandemia que assola o país, junho teve a maior média de mortes diárias já registrada no Brasil em um mês. Em relação ao primeiro semestre inteiro, o número de mortes no país é 9,7% maior este ano na comparação a 2019

Coveiros com trajes de proteção enterram pessoa que morreu infectatada pelo novo coronavírus
Coveiros com trajes de proteção enterram pessoa que morreu infectatada pelo novo coronavírus (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Em meio à pandemia de coronavírus, junho teve a maior média de mortes diárias já registrada no país em um mês. Segundo registros de óbito, foram 125 mil mortes contabilizadas no mês passado, o que significa 4.190 a cada 24 horas, segundo dados disponíveis do Ministério da Saúde, em série iniciada em 1979. A informação é do portal UOL. 

Em números absolutos, o total só perde para maio, quando foram 127 mil mortes, segundo o portal da Transparência da Arpen (Associação dos Registradores de Pessoas Naturais). O fato de junho ter um dia a menos do que o mês anterior contribui também para uma média maior.

A reportagem ainda acrescenta que, em relação ao primeiro semestre inteiro, o número de mortes no país é 9,7% maior este ano na comparação a 2019.

Neste momento a pandemia atinge o interior do país, em especial as regiões Sul e Centro Oeste. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247