Ministério da Saúde fecha contrato com Butantan para compra de 54 milhões de doses da CoronaVac

Até setembro, o Brasil terá à disposição 100 milhões de doses da da vacina, segundo a pasta. O ministério informou ainda que vai assinar contratos com a União Química, da Sputnik V, e com a Precisa Medicamentos, da Covaxin

CoronaVac
CoronaVac (Foto: Reuters | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério da Saúde informou que assinou com o Instituto Butantan na noite desta segunda-feira (15) um contrato para a aquisição de mais 54 milhões de doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac contra a Covid-19.

Desde o fim de janeiro, segundo o jornal O Globo, o Butantan vem pressionando a pasta para assinar o contrato, alertando que, caso o acordo não fosse feito, as doses seriam disponibilizadas a outros compradores.

Com o novo lote adquirido, o Brasil terá à disposição 100 milhões de doses da CoronaVac até setembro, diz o ministério. A pasta, no entanto, não disse quando as novas doses serão enviadas aos estados para a aplicação.

Em fevereiro, 9,3 milhões de doses da CoronaVac e 4 milhões de doses da Fiocruz/Astrazeneca serão entregues.

“Enviamos o contrato à Fundação (Butantan) na quinta-feira passada e trabalhamos no ministério todo o final de semana, e sem feriado também, esperando o contrato assinado”, diz nota do secretário-executivo do Ministério da Saúde, Elcio Franco.

“O Ministério da Saúde deverá assinar nos próximos dias contratos de compra com a União Química, que deverá entregar 10 milhões de doses da vacina Sputnik V, entre março e maio, e com a Precisa Medicamentos, que poderá trazer no mesmo período ao país mais 30 milhões de doses da Covaxin”, acrescenta o ministério.

Os imunizantes Sputnik V e Covaxin ainda não têm autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso no Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email