Queiroga diz que crianças serão imunizadas contra a Covid-19 'mediante prescrição médica'

"Essa vacina estará vinculada à prescrição médica, e a recomendação obedece às orientações da Anvisa", disse o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

www.brasil247.com -
(Foto: ABr)


Sputnik - Após ter causado polêmica nesta quinta-feira (23) ao dizer que a vacinação infantil contra a COVID-19 não inspira urgência, o ministro da Saúde voltou atrás e liberou a imunização.

Em entrevista concedida nesta quinta-feira (23), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o Ministério da Saúde autorizará a vacinação contra a COVID-19 para crianças de cinco a 11 anos, mediante prescrição médica.

"O documento que vai ao ar é um documento que recomenda a vacina da Pfizer. Nossa recomendação é que não seja aplicado de forma compulsória. Essa vacina estará vinculada à prescrição médica, e a recomendação obedece às orientações da Anvisa", disse o ministro da Saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A decisão do ministro criou muita polêmica assim que foi anunciada. Especialistas apontaram que parte da população, sobretudo os mais pobres, não têm acesso fácil aos médicos. Além disso, a medida pode sobrecarregar os médicos do SUS e "atrapalhar" o agendamento de consultas necessárias. Muitos se apressaram em dizer que as determinações devem ser derrubadas pela Justiça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Marcelo Queiroga ressaltou que outros países como Estados Unidos e Alemanha já utilizam o imunizante nesta faixa etária, mas que a "decisão final será dos pais".

"Esse tempo entre a aprovação final, marcada para o dia cinco [de janeiro de 2022] e o início da campanha de vacinação, é tempo suficiente para que as salas de vacinação se preparem para a aplicação", colocou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo Queiroga, analisando a vacinação de crianças no exterior, não é possível afirmar que houve diminuição no número de óbitos, e que só com maior tempo de pesquisa será possível fazer essa relação.

De acordo com informações do G1, o ministro afirmou ainda que o Brasil tem condições de começar a vacinação dentro de um "prazo bastante curto", e que crianças com comorbidades serão contempladas com prioridade.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email