OMS: dados da Covid-19 no Brasil se estabilizaram, mas não caem de forma sistemática

"Os números se estabilizaram. Mas o que não fizeram é começar a cair de uma forma sistemática e diária. O Brasil está ainda no meio da luta", afirmou o diretor de operações da OMS, Michael Ryan

Michael Ryan
Michael Ryan (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O diretor de operações da Organização Mundial de Saúde (OMS), Michael Ryan, disse que existem os primeiros sinais de uma estabilização da proliferação de casos de coronavírus no Brasil, mas as estatísticas não caem de maneira sistemática. "Os números se estabilizaram. Mas o que não fizeram é começar a cair de uma forma sistemática e diária. O Brasil está ainda no meio da luta", disse em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (17). 

O País ocupa o segundo lugar no ranking global de confirmações (2 milhões) e mortes (76 mil) provocadas pela doença. 

De acordo com o dirigente, pela primeira vez o País tem a "oportunidade" de iniciar um caminho em direção ao controle da doença. Ryan disse que os números diários estão estabilizados em cerca de 40 a 45 mil casos. 

"Não estamos vendo o aumento que tivemos no mês de abril e maio, quando vimos uma taxa elevada de crescimento", disse.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247