Prefeito boliviano é preso por permitir festa que propagou covid-19

O prefeito de uma cidade na Bolívia acabou sendo preso pelas autoridades daquele país depois de ter autorizado uma festa religiosa que propagou o coronavírus, com seis infectados e uma morte

Equador registra cinco novos casos de coronavírus
Equador registra cinco novos casos de coronavírus (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O prefeito de uma cidade boliviana foi detido nesta terça-feira, 7, por autorizar uma festa religiosa no mês passado que acabou se tornando o foco de contágio da covid-19, resultando em seis infectados e um morto.

A reportagem do jornal O Estado de S. Paulo destaca que "o chefe da polícia de investigações de La Paz, Iván Rojas, informou que o prefeito Tiburcio Choque, da cidade de Patacamaya (ao sul de La Paz), foi acusado "pelos crimes de ataque à saúde pública, perigo de destruição e quebra de deveres". 

A matéria ainda informa que "Tiburcio foi denunciado pelo Ministério Público por permitir uma festa religiosa de cinco dias (de 12 a 16 de março), na qual participaram cerca de 600 convidados de outras partes do país."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email