Barros desafia Bolsonaro e Lira e diz que não sai da liderança do governo

“Eu sei me defender. Não vou sair da liderança”, disse o deputado Ricardo Barros, que entrou no radar da CPI da Covid em função das denúncias de irregularidades envolvendo a compra da vacina indiana Covaxin. Bolsonaro e Lira até agora não saíram em defesa do líder do governo na Câmara

Ricardo Barros, Bolsonaro e Arthur Lira
Ricardo Barros, Bolsonaro e Arthur Lira (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados | Marcos Corrêa/PR | Júlio Nascimento/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O deputado Ricardo Barros (PP-PR), no centro do escândalo da CPI da Covid, anunciou desafiadoramente numa reunião com aliados que não deixará a liderança do governo na Câmara. A afirmação soa como uma resposta a Jair Bolsonaro e ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), que não estão empenhados em defendê-lo publicamente. “Eu sei me defender. Não vou sair da liderança”, disse o parlamentar, de acordo com a coluna da jornalista Malu Gaspar, no jornal O Globo.

A declaração foi feita durante uma reunião de líderes do governo realizada nesta segunda-feira (28). A avaliação de aliados, porém, é que Barros está em uma situação delicada, uma vez que Lira o considera como um desafeto e o vê como um adversário. Já Bolsonaro tem optado pelo silêncio desde que o deputado Luis Miranda (DEM) insinuou ter uma gravação que envolveria o ex-capitão no caso de corrupção na compra da vacina indiana Covaxin.

Ainda segundo a reportagem, Barros também teria negado ser o responsável pelas pressões sofridas pelo servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda para liberar a importação da vacina indiana. Ele e o irmão, o deputado Luis Miranda, afirmam que denunciaram o caso a Bolsonaro no final de março, no Palácio da Alvorada, e que ele teria citado o nome de Ricardo barros como responsável pelo “rolo”. 

PUBLICIDADE

A CPI deverá votar nesta semana o requerimento de convocação de Ricardo Barros. O parlamentar deverá ser ouvido na próxima semana. 

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email