CPI transforma Pazuello, Queiroga, Ernesto e Wizard em investigados. Confira a lista

O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros, divulgou os nomes das 14 pessoas que passaram da condição de testemunhas para investigadas pela comissão. Alguns deles são Marcelo Queiroga, ministro da Saúde; Ernesto Araújo, ex-chanceler; Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde; e o empresário Carlos Wizard. Ex-chefe da Secom Fabio Wajngarten é outro nome. Confira a lista

Renan Calheiros, Eduardo Pazuello, Carlos Wizard, Marcelo Queiroga e Ernesto Araújo
Renan Calheiros, Eduardo Pazuello, Carlos Wizard, Marcelo Queiroga e Ernesto Araújo (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado | Leopoldo Silva/Agência Senado | Edilson Rodrigues/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), divulgou os nomes das 14 pessoas que passaram da condição de testemunhas para investigadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito. Alguns deles são Marcelo Queiroga, ministro da Saúde; Ernesto Araújo, ex-ministro de Relações Exteriores; Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde; Fabio Wajngarten, ex-chefe da Secom; Carlos Wizard, empresário e suposto integrante do "gabinete paralelo"; e Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde e conhecida como "capitã cloroquina".

Também fazem parte dos investigados Arthur Weintraub, ex-assessor especial da Presidência e suposto membro do "gabinete paralelo"; Nise Yamaguchi, médica defensora da cloroquina; Elcio Franco, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde; e Paolo Zanotto, virologista defensor da cloroquina e suposto integrante do "gabinete paralelo".

Completam a lista Francieli Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização; Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas; Luciano Dias Azevedo, anestesista da Marinha apontado como autor de proposta para alterar a bula da cloroquina, sem comprovação científica para o tratamento contra a Covid-19; e Hélio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde do Ministério da Saúde.

PUBLICIDADE

Em coletiva de imprensa, o relator Renan disse que "a CPI já juntou muitas provas" sobre crimes cometidos pelo governo Bolsonaro na pandemia. Antes, na CPI, o parlamentar criticou a imunidade de rebanho defendida por Bolsonaro nesta quinta-feira (17) em sua live semanal. "É uma reiteração do crime. Ele não pode chegar a tamanha irresponsabilidade", disse o emedebista no Senado.

Confira a lista:

PUBLICIDADE

Ernesto Araújo (ex-ministro de Relações Exteriores);

Marcelo Queiroga (ministro da Saúde);

Eduardo Pazuello (ex-ministro da Saúde);

PUBLICIDADE

Fábio Wajngarten (ex-secretário de Comunicação Social);

Mayra Pinheiro (secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde);

Nise Yamaguchi (médica defensora da cloroquina);

PUBLICIDADE

Carlos Wizard (empresário que aconselhou Pazuello);

Paolo Zanotto (médico defensor da cloroquina);

Arthur Weintraub (ex-assessor especial da Presidência da República);

Marcellus Campêlo (ex-secretário de Saúde do Amazonas);

Elcio Franco (ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde);

Francieli Fantinato (coordenadora do Programa Nacional de Imunização);

Elio Angotti Neto (secretário do Ministério da Saúde);

Luciano Dias Azevedo (tenente-médico que preparou minuta para mudar bula da cloroquina).

Assista na TV 247: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email