Guedes, que defendeu a imunidade de rebanho, agora diz "não ter formação em saúde" para emitir opinião

“Não tenho formação acadêmica na área de saúde que me permita ter opinião pessoal quanto a qualquer tema relacionado à imunidade contra infecções”, diz o ministro da Economia, Paulo Guedes, em um documento enviado à CPI da Covid

www.brasil247.com - O ministro da Economia, Paulo Guedes,
O ministro da Economia, Paulo Guedes, (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)


247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, informou à CPI da Covid que não possui formação na área de saúde e, portanto, não tem opinião pessoal sobre “qualquer tema relacionado à imunidade contra infecções”. A posição do ministro consta de um documento enviado ao Senado no último dia 8. Em julho, porém, a pasta reconheceu que havia abraçado a tese da imunidade de rebanho e no arrefecimento da pandemia sem trocar informações com o Ministério da Saúde. 

“Não tenho formação acadêmica na área de saúde que me permita ter opinião pessoal quanto a qualquer tema relacionado à imunidade contra infecções”, diz Guedes no documento, segundo a coluna do jornalista Guilherme Amado, no Metrópoles. O ministro alegou, ainda, ter seguido orientações dos “órgãos competentes”, mas não revelou que órgãos teriam repassados às orientações. 

Em julho, o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, também admitiu à CPI que havia defendido a tese da “imunidade de rebanho” sem consultar a área de saúde. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email