"Plano de imunização do Brasil é pífio", afirma Cláudio Maierovitch

O médico não mediu palavras contra o governo Bolsonaro. Sobre a teoria da "imunidade de rebanho", defendida pelo presidente, ele disse: "Rebanho se aplica a animais, temos sido tratados desta forma"

Cláudio Maierovitch na CPI da Covid no Senado
Cláudio Maierovitch na CPI da Covid no Senado (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O médico sanitarista e ex-diretor da Anvisa Cláudio Maierovitch, em depoimento na CPI da Covid no Senado nesta sexta-feira (11), condenou o Programa Nacional de Imunizações (PNI) para a Covid-19. Segundo ele, faltam coordenação e planos de aquisição de imunizantes. 

"O plano de imunização que temos no Brasil é pífio", afirmou Maierovitch. "Não tivemos critérios homogêneos para o Brasil inteiro. Não tivemos sequer plano para adquirir imunobiológicos", completou. 

Ele ainda afirmou que o Brasil tem capacidade para fazer planos de contenção contra a pandemia, com barreiras sanitárias, detecção rápida, testagem e rastreamento, mas que falta planejamento. 

"Falta oxigênio, faltam medicações, porque obviamente faltará sem planejamento", pontuou.

O médico não mediu palavras contra o governo. Sobre a teoria da "imunidade de rebanho", defendida por Bolsonaro, Maierovitch disse: "Rebanho se aplica a animais, temos sido tratados desta forma. Infelizmente o governo brasileiro manteve esta posição no lugar de se basear nas medidas defendidas pela ciência".

Assista ao vivo na TV 247

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email