Aos 79 anos, Martinho da Vila faz faculdade de Relações Internacionais

Cantor e compositor Martinho da Vila é aluno do 5º período de Relações Internacionais em uma universidade particular na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio; ele diz que escolheu o curso de RI por causa de seu trabalho como embaixador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLT); “Já pratico relações internacionais há muito tempo, mas eu queria pegar um pouco de conhecimento mais teórico”; para o artista, a atitude serviu de inspiração para quem havia perdido as esperanças de cursar uma faculdade

Cantor e compositor Martinho da Vila é aluno do 5º período de Relações Internacionais em uma universidade particular na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio; ele diz que escolheu o curso de RI por causa de seu trabalho como embaixador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLT); “Já pratico relações internacionais há muito tempo, mas eu queria pegar um pouco de conhecimento mais teórico”; para o artista, a atitude serviu de inspiração para quem havia perdido as esperanças de cursar uma faculdade
Cantor e compositor Martinho da Vila é aluno do 5º período de Relações Internacionais em uma universidade particular na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio; ele diz que escolheu o curso de RI por causa de seu trabalho como embaixador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLT); “Já pratico relações internacionais há muito tempo, mas eu queria pegar um pouco de conhecimento mais teórico”; para o artista, a atitude serviu de inspiração para quem havia perdido as esperanças de cursar uma faculdade (Foto: Aquiles Lins)

Do blog Segunda Tela, na Revista Fórum - O cantor e compositor Martinho da Vila voltou às salas de aula aos 79 anos. Ele é aluno do 5º período de Relações Internacionais em uma universidade particular na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Segundo reportagem do jornal Extra, o músico é considerado um estudante bastante aplicado e se destaca entre os colegas.

Esse é o primeiro curso universitário de Martinho, que é autor de 14 livros sobre temas como política, samba e escravidão. Conforme informou em entrevista ao veículo, ele escolheu o curso de RI por causa de seu trabalho como embaixador da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLT). “Já pratico relações internacionais há muito tempo, mas eu queria pegar um pouco de conhecimento mais teórico”, explicou.

Para o artista, a atitude serviu de inspiração para quem havia perdido as esperanças de cursar uma faculdade. “Várias pessoas de uma certa idade, até de 50 anos, que tinham vontade de fazer um curso superior, mas que não tinham muita coragem, chegam e falam que foram incentivados por mim a estudar. E isso é bacana. Conhecimento nunca é demais”, completou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247