Associação vai recorrer da decisão que derrubou a censura contra o Porta dos Fundos

De acordo com o advogado da Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura, há um “equívoco de premissa” no texto do presidente do STF, Dias Toffoli, ao falar em censura prévia. “Vamos levar essas considerações ao relator da reclamação, ministro Gilmar Mendes, e demais integrantes do colegiado”, afirmou Leonardo Camanho

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Associação Centro Dom Bosco de Fé e Cultura afirmou que vai recorrer da decisão do ministro-presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, que suspendeu a censura estabelecida por um desembargador do Rio para retirar do ar o especial de Natal da produtora Porta dos Fundos. Na peça, que seria exibida pela Netflix, Jesus Cristo é apresentado como homossexual.

De acordo com o advogado da associação cristã, há um “equívoco de premissa” no texto de Toffoli ao falar em censura prévia. “Vamos levar essas considerações ao relator da reclamação, ministro Gilmar Mendes, e demais integrantes do colegiado”, afirmou Leonardo Camanho. O relato foi publicado no jornal O Estado de S.Paulo.

Em sua decisão, Toffoli destacou que o STF já firmou entendimento sobre a liberdade de expressão. “Não se descuida do respeito à fé cristã (assim como de todas as demais crenças religiosas ou a ausência dela). Não é de se supor, contudo, que uma sátira humorística tenha o condão de abalar valores da fé cristã, cuja existência retrocede há mais de 2 mil anos (...)”, escreveu o ministro. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247