Crianças devem explorar identidade de gênero, defende igreja Anglicana

A Igreja Anglicana anunciou nessa segunda-feira (13) uma diretriz intitulada "Valorizando Todas as Crianças de Deus", na qual defende que que as crianças devem poder "brincar com as múltiplas capas da identidade" nas salas de aula; "Por exemplo, uma criança pode escolher usar um saiote de balé, uma tiara de princesa ou saltos altos, e/ou um capacete de bombeiro, cinturão de ferramentas e capa de super-herói, sem expectativas ou comentários", afirma a diretriz; Igreja Anglicana é líder espiritual dos 80 milhões de pessoas e dirige 4700 escolas

A Igreja Anglicana anunciou nessa segunda-feira (13) uma diretriz intitulada "Valorizando Todas as Crianças de Deus", na qual defende que que as crianças devem poder "brincar com as múltiplas capas da identidade" nas salas de aula; "Por exemplo, uma criança pode escolher usar um saiote de balé, uma tiara de princesa ou saltos altos, e/ou um capacete de bombeiro, cinturão de ferramentas e capa de super-herói, sem expectativas ou comentários", afirma a diretriz; Igreja Anglicana é líder espiritual dos 80 milhões de pessoas e dirige 4700 escolas
A Igreja Anglicana anunciou nessa segunda-feira (13) uma diretriz intitulada "Valorizando Todas as Crianças de Deus", na qual defende que que as crianças devem poder "brincar com as múltiplas capas da identidade" nas salas de aula; "Por exemplo, uma criança pode escolher usar um saiote de balé, uma tiara de princesa ou saltos altos, e/ou um capacete de bombeiro, cinturão de ferramentas e capa de super-herói, sem expectativas ou comentários", afirma a diretriz; Igreja Anglicana é líder espiritual dos 80 milhões de pessoas e dirige 4700 escolas (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Igreja Anglicana anunciou nessa segunda-feira (13) uma diretriz intitulada "Valorizando Todas as Crianças de Deus", na qual defende que que as crianças devem poder "brincar com as múltiplas capas da identidade" nas salas de aula.

Segundo a igreja, os alunos de escolas primárias "deveriam ter liberdade para explorar as possibilidades de quem poderiam ser, sem julgamento ou derrisão". A Igreja Anglicana é líder espiritual dos 80 milhões de pessoas e dirige 4700 escolas.

"Por exemplo, uma criança pode escolher usar um saiote de balé, uma tiara de princesa ou saltos altos, e/ou um capacete de bombeiro, cinturão de ferramentas e capa de super-herói, sem expectativas ou comentários", afirma a diretriz. "A infância tem um lugar sagrado para os esforços de autoimaginação criativa".

"Essa orientação ajuda as escolas a oferecer a mensagem cristã de amor, alegria e celebração de nossa humanidade, sem exceção ou exclusão".

As regras foram recebidas positivamente por organizações que lutam pelos direitos dos LGBT e por outras entidades, como a organização sem fins lucrativos Stonewall, que descreveu as novas diretrizes como "um sinal claro de que bullying homofóbico, bifóbico e transfóbico não deve ser tolerado jamais".

As informações são do jornal The New York Times, publicadas pela Folha de S. Paulo

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247