Gilberto Gil: lado político prevaleceu sobre o jurídico na condenação de Lula

O ex-ministro da Cultura de Lula classificou a decisão do TRF-4 de "controversa" e disse que o aspecto político prevaleceu sobre o jurídico; "Controversa. Há aspectos que por causa do envolvimento, em torno dele, de várias irregularidades etc. Mas tem o aspecto jurídico, propriamente, que é controverso. Há opiniões categóricas que dizem que ele não deveria ser condenado. O lado político parece prevalecer com mais força do que o jurídico", disse Gil à colunista Monica Bergamo

O ex-ministro da Cultura de Lula classificou a decisão do TRF-4 de "controversa" e disse que o aspecto político prevaleceu sobre o jurídico; "Controversa. Há aspectos que por causa do envolvimento, em torno dele, de várias irregularidades etc. Mas tem o aspecto jurídico, propriamente, que é controverso. Há opiniões categóricas que dizem que ele não deveria ser condenado. O lado político parece prevalecer com mais força do que o jurídico", disse Gil à colunista Monica Bergamo
O ex-ministro da Cultura de Lula classificou a decisão do TRF-4 de "controversa" e disse que o aspecto político prevaleceu sobre o jurídico; "Controversa. Há aspectos que por causa do envolvimento, em torno dele, de várias irregularidades etc. Mas tem o aspecto jurídico, propriamente, que é controverso. Há opiniões categóricas que dizem que ele não deveria ser condenado. O lado político parece prevalecer com mais força do que o jurídico", disse Gil à colunista Monica Bergamo (Foto: Aquiles Lins)

247 - O cantor e compositor Gilberto Gil criticou a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). 

Em entrevista à coluna da jornalista Monica Bergamo neste domingo, o ex-ministro da Cultura de Lula classificou a decisão de "controversa" e disse que o aspecto político prevaleceu sobre o jurídico.

"Controversa. Há aspectos que por causa do envolvimento, em torno dele, de várias irregularidades etc. Mas tem o aspecto jurídico, propriamente, que é controverso. Há opiniões categóricas que dizem que ele não deveria ser condenado. O lado político parece prevalecer com mais força do que o jurídico", disse Gil.

Sobre a situação política do País, Gilberto Gil disse que "está uma confusão danada". "A política tá uma confusão danada. Não só no Brasil, né? O mundo está complicado".

Leia a entrevista a íntegra. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247