'Tenho medo destas arbitrariedades feito o AI-5', diz Geraldo Azevedo

Cantor e compositor Geraldo Azevedo, que foi preso e torturado pela ditadura militar, diz que o governo Jair Bolsonaro lembra o período dos anos de chumbo; "Eu tenho medo dessas arbitrariedades feito AI-5, mas, ao mesmo tempo, acho que não vai acontecer. O Brasil tem outra estrutura emocional. Embora ainda tenham muitas pessoas que comemoraram o golpe de 1964, que é uma coisa nonsense", disse 

'Tenho medo destas arbitrariedades feito o AI-5', diz Geraldo Azevedo
'Tenho medo destas arbitrariedades feito o AI-5', diz Geraldo Azevedo
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O cantor e compositor Geraldo Azevedo, que foi preso e torturado pela ditadura militar, diz que o governo Jair Bolsonaro lembra o período dos anos de chumbo. "Eu tenho medo dessas arbitrariedades feito AI-5, mas, ao mesmo tempo, acho que não vai acontecer. O Brasil tem outra estrutura emocional. Embora ainda tenham muitas pessoas que comemoraram o golpe de 1964, que é uma coisa nonsense", disse o músico à colunista Mônica Bergamo.

O músico, de 74 anos, relembra que foi preso em duas ocasiões pela ditadura. A primeira delas foi, em 1969, durante o governo do general Artur da Costa e Silva e durou 40 dias. A segunda prisão aconteceu em 1975, já no governo do general Ernesto Geisel.

Leia a íntegra

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247