A despeito de recomendações, Temer vai manter térmicas mais caras ligadas

O governo Michel Temer, por meio do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu manter acionadas por ao menos mais uma semana as termelétricas mais caras e que, de acordo com as orientações de modelos computacionais que guiam a operação do setor, deveriam ser desligadas; alegação é que é preciso manter o nível dos reservatórios das hidrelétricas

A despeito de recomendações, Temer vai manter térmicas mais caras ligadas
A despeito de recomendações, Temer vai manter térmicas mais caras ligadas (Foto: Cesar Itiberê/PR)

Reuters - O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) decidiu nesta quarta-feira manter acionadas por ao menos mais uma semana termelétricas mais caras, que já deveriam estar desligadas se fossem seguidas as orientações de modelos computacionais que guiam a operação do setor, disse à Reuters uma fonte com conhecimento do assunto.

A determinação do comitê do governo tem como objetivo ajudar a manter o nível de reservatórios das hidrelétricas, principal fonte de geração do Brasil, para que as usinas entrem no chamado período úmido, a partir de novembro, com condições mais favoráveis.

O CMSE deverá se reunir novamente na próxima semana em caráter extraordinário para uma nova avaliação sobre o cenário, disse a fonte, na condição de anonimato. "Vai ser semana a semana."

Por Luciano Costa

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247