Ações da Embraer despencam; má condução do negócio deixa mercado desconfiado

O mercado recebeu mal os termos da absorção da Embraer pela Boeing; as ações da Embraer despencaram 12%, um movimento pouquíssimo comum para situações desse tipo. Uma das explicações é a “porosidade” das negociações e do texto contratual, além dos riscos políticos a que ele está exposto

Ações da Embraer despencam; má condução do negócio deixa mercado desconfiado
Ações da Embraer despencam; má condução do negócio deixa mercado desconfiado (Foto: NACHO DOCE)

247 – O mercado recebeu mal os termos da absorção da Embraer pela Boeing. As ações da Embraer despencaram 12%, um movimento pouquíssimo comum para situações desse tipo. Uma das explicações é a “porosidade” das negociações e do texto contratual, além dos riscos políticos a que ele está exposto.

A fragilidade das conversas, a precipitação, a falta de clareza, o ano eleitoral e o evidente subpreço tornaram o mercado uma usina de desconfiança diante de uma venda polêmica e mal conduzida. A leitura imediata é que o mercado não processou a venda a empresa e que ela pode ser desfeita tão logo se restitua um governo legítimo no país.

“Talvez não houvesse como ser diferente a essa altura, mas o fato é que não se sabe exatamente como ficará a futura velha Embraer, aquela que tem ações negociadas em Bolsa. O prazo de até 18 meses de negociação também a deixa vulnerável ao humor do próximo presidente. Presidenciáveis como Ciro Gomes (PDT) já se colocaram contra o acerto.

Após ser aprovado pelo Conselho de Administração da empresa, é improvável que o negócio possa ser anulado, mas uma oposição política do Planalto teria efeito desastroso sobre o valor da empresa. Se o acordo realmente decolar com a bênção do governo, será feita a excisão da divisão mais lucrativa da fabricante.”

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247