Após vender campo de Azulão, Parente diz que vai intensificar feirão da Petrobras

Plano de parcerias e desinvestimentos da Petrobras deve voltar a ganhar ritmo agora, após a companhia anunciar na semana passada a venda para a elétrica Eneva do campo de Azulão, disse o presidente da estatal, Pedro Parente;  executivo afirmou que o plano - que busca levantar US$ 21 bilhões no biênio - sofreu algum atraso, devido a exigências do TCU; "Tivemos que recomeçar do zero. Agora, estamos começando a adquirir 'momentum' novamente, concluímos a primeira transação. E a verdade é que começamos e temos aí anunciadas diversas iniciativas", disse

Plano de parcerias e desinvestimentos da Petrobras deve voltar a ganhar ritmo agora, após a companhia anunciar na semana passada a venda para a elétrica Eneva do campo de Azulão, disse o presidente da estatal, Pedro Parente;  executivo afirmou que o plano - que busca levantar US$ 21 bilhões no biênio - sofreu algum atraso, devido a exigências do TCU; "Tivemos que recomeçar do zero. Agora, estamos começando a adquirir 'momentum' novamente, concluímos a primeira transação. E a verdade é que começamos e temos aí anunciadas diversas iniciativas", disse
Plano de parcerias e desinvestimentos da Petrobras deve voltar a ganhar ritmo agora, após a companhia anunciar na semana passada a venda para a elétrica Eneva do campo de Azulão, disse o presidente da estatal, Pedro Parente;  executivo afirmou que o plano - que busca levantar US$ 21 bilhões no biênio - sofreu algum atraso, devido a exigências do TCU; "Tivemos que recomeçar do zero. Agora, estamos começando a adquirir 'momentum' novamente, concluímos a primeira transação. E a verdade é que começamos e temos aí anunciadas diversas iniciativas", disse (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O plano de parcerias e desinvestimentos da Petrobras deve voltar a ganhar ritmo agora, após a companhia anunciar na semana passada a venda para a elétrica Eneva do campo de Azulão, o primeiro negócio fechado no biênio 2017-2018, disse nesta segunda-feira o presidente da estatal, Pedro Parente.

O executivo afirmou que o plano --que busca levantar 21 bilhões de dólares no biênio-- sofreu algum atraso, devido a exigências do Tribunal de Contas da União (TCU).

"Tivemos que recomeçar do zero. Agora, estamos começando a adquirir 'momentum' novamente, concluímos a primeira transação. E a verdade é que começamos e temos aí anunciadas diversas iniciativas", disse Parente, ao participar de evento da Associação Comercial de São Paulo.

Ele afirmou ainda que os ativos da Petrobras na África, colocados à venda recentemente, atraem "um grande interesse" no mercado.

Por Luciano Costa

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247