Assessor de Guedes diz que 'nova CPMF' é melhor que taxar grandes fortunas

"Eu prefiro um imposto sobre todas as transações, do que querer pegar um imposto sobre grande fortuna que o cara possa fugir. Então, eu acho que não é eficaz", afirmou Guilherme Afif Domingos, assessor especial de Guedes

Guilherme Afif Domingos
Guilherme Afif Domingos (Foto: Charles Damasceno/Sebrae)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ex-ministro e assessor especial do ministro da Economia, Paulo Guedes, Guilherme Afif Domingos disse ao UOL nesta quarta-feira (22) que prefere instaurar um imposto sobre transações financeiras, que se assemelha à CMPF, do que taxar grandes fortunas.

"Quem tem grande fortuna tem uma bruta mobilidade. E nós precisamos dessa fortuna aqui, para o nosso investimento. "Eu prefiro um imposto sobre todas as transações, do que querer pegar um imposto sobre grande fortuna que o cara possa fugir. Então, eu acho que não é eficaz", disse.

Afif Domingos negou que o imposto sobre transações financeiras sugerido pelo governo federal se trate de uma "nova CPMF". "Vocês insistem em chamar de CPMF, e nós falamos 'não', esse é um imposto sobre transações, que não é um imposto novo, ele vem para substituir o imposto odioso, que é o imposto sobre o trabalho do cidadão, que é o imposto sobre o emprego do cidadão, e nós precisamos hoje baixar a vara do custo do emprego para facilitar o ingresso no mercado de trabalho dessa multidão que hoje está vivendo de verba assistencial".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247