Bolsonaro empurra para Guedes responsabilidade sobre aumento do salário mínimo

“Não sei. Quem trata desse assunto é um tal de Paulo Guedes, que está fazendo um bom trabalho”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira (2) ao ser questionado se enviará ao Congresso uma proposta de reajuste para o salário mínimo

Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes
Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro, que defendeu o fim da política de reajuste com aumento real para o salário mínimo e editou uma Medida Provisória (MP) que elevou o valor para R$ 1.039,00 neste exercício, jogou para cima do ministro da Economia, Paulo Guedes, a responsabilidade do reajuste anual ser feito ou não por meio de MPs.

“Não sei. Quem trata desse assunto é um tal de Paulo Guedes, que está fazendo um bom trabalho”, disse Bolsonaro nesta quinta-feira (2) ao ser questionado se enviará ao Congresso uma proposta de reajuste para o salário mínimo. 

Bolsonaro disse, ainda, que gostaria que o salário mínimo chegasse a R$ 10 mil, mas que não há recursos para isso. Ainda segundo ele, o reajuste para este ano, de 4,1%, foi superior ao que seria concedido caso a antiga fórmula de reajuste fosse aplicada. 

A regra que Bolsonaro se referiu  vigorou entre os anos de 2010 e 2018, que previa que o salário mínimo fosse reajustado pela inflação do ano anterior acrescida da variação do Produto Interno Bruto (PIB) dos dois aos anteriores. O ministro Paulo Guedes, porém, é contrário à políticas de longo prazo para o piso nacional. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247