Brasil fica em último em ranking de geração de empregos da OCDE

Brasil deverá ter em 2016 o pior desempenho na criação de postos de trabalho em um ranking elaborado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) junto a 43 países; segundo o documento Perspectivas do Emprego 2016, o Brasil deverá apresentar um saldo negativo na geração de vagas da ordem de 1,6%; Brasil deverá fechar o exercício com uma taxa de desemprego de 11,3%, segundo a OCDE

Desemprego fica em 7,6% em janeiro
Desemprego fica em 7,6% em janeiro (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil deverá ter em 2016 o pior desempenho na criação de postos de trabalho em um ranking elaborado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) junto a 43 países. Segundo o documento Perspectivas do Emprego 2016, o Brasil deverá apresentar um saldo negativo na geração de vagas da ordem de 1,6%. Nos demais países da OCDE a estimativa é de um crescimento de 1,5%.

Ainda segundo o relatório, além do Brasil, somente outros quatro países deverão apresentar quedas na geração de empregos. A OCDE avalia que a situação do Brasil somete deverá começar a ser revertida em 2017.

O estudo aponta que a taxa de desemprego nacional deverá chegar a 11,3% no final de 2016. No ano passado, este índice foi de 8,5%.

 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247