Brasil: ricos nervosinhos e pobres contentes

A análise é do jornalista Clóvis Rossi, que comenta o estranho país em que os ricos, de barriga cheia, se tornam pessimistas, enquanto os mais pobres mantêm o otimismo

A análise é do jornalista Clóvis Rossi, que comenta o estranho país em que os ricos, de barriga cheia, se tornam pessimistas, enquanto os mais pobres mantêm o otimismo
A análise é do jornalista Clóvis Rossi, que comenta o estranho país em que os ricos, de barriga cheia, se tornam pessimistas, enquanto os mais pobres mantêm o otimismo (Foto: Leonardo Attuch)

247 - Estranho país o Brasil. Aqui, os ricos, de barriga cheia, estão "nervosinhos", como disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, enquanto os mais pobres seguem otimistas e contentes. 

A análise é do jornalista Clóvis Rossi, no artigo "Quem deveria ficar nervosinho" (leia aqui).

"Há algo de profundamente errado em um país, um certo Brasil, em que os ricos choram (e de barriga cheia), ao passo que os pobres parecem relativamente felizes", diz ele. "Um país em que há pleno emprego e crescimento da renda não pode ser campeão de pessimismo nem pode ficar em 32º lugar, entre 45, no campeonato mundial de pessimismo. É grotesco".

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247