Bresser Pereira: antes do câmbio vêm as contas públicas

O economista Luis Carlos Bresser Pereira afirma em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo que a política brasileira de câmbio está errada desde 1995; para Bresser, a velha receita técnica ainda é a solução: é preciso antes organizar as contas públicas para que a dimensão do câmbio possa ser conduzida

Bresser Pereira: antes do câmbio vêm as contas públicas
Bresser Pereira: antes do câmbio vêm as contas públicas

247 – O economista Luis Carlos Bresser Pereira afirma em artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo que a política brasileira de câmbio está errada desde 1995. Para Bresser, a velha receita técnica ainda é a solução: é preciso antes organizar as contas públicas para que a dimensão do câmbio possa ser conduzida.

“Ora, quando a taxa de juros é alta, a taxa de câmbio se torna valorizada no longo prazo, e a taxa de lucro das empresas industriais é insuficiente para motivá-las a poupar e a investir (se tiverem algum lucro, é melhor para elas distribuir dividendos ou realizar aplicações financeiras). É inaceitável, portanto, deixar esses três preços macroeconômicos errados, fora do lugar.

Mas como depreciar o câmbio em um regime de câmbio flutuante, que deve ser mantido? A primeira coisa a fazer é ajustar as contas públicas e alcançar mais que um superávit primário, uma poupança pública, como Marcos corretamente afirma no seu texto. Isso baixará os juros, atrairá menos capitais externos, e depreciará o câmbio.”

Leia o artigo completo de Bresser Pereira aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247