Com gasto público em alta, economistas defendem aumento de impostos para sair da crise fiscal

Economistas consideram que aumento de impostos pode ser a saída para evitar a quebra da economia num contexto em que é necessário aumentar o gasto público e sair da camisa de força do teto de gastos

Aumento da dívida pública pode exigir elevação da carga tributária
Aumento da dívida pública pode exigir elevação da carga tributária
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A pressão para aumentar os gastos públicos a fim de enfrentar as necessidades sociais no quadro da pandemia de Covid-19 tornam inevitável o aumento de impostos, na opinião de economistas. Seria a única forma de evitar o descontrole das finanças públicas, a volta da inflação e a disparada dos juros. 

O endividamento bruto brasileiro chegará neste ano a quase 96% em relação ao tamanho do PIB (Produto Interno Bruto).

Reportagem do jornalista Fernando Canzian aponta que mesmo que o teto de gastos seja cumprido, a dívida pública encostará em 100% do PIB nos próximos anos, fenômeno que ocorrerá em quase todas as economias, que terminarão o ano de 2020 mais endividadas, entre 15 e 25 pontos. 

Estimativas do Ministério da Economia indicam um déficit primário (sem contar a rolagem da dívida) superior a R$ 800 bilhões neste ano. Os gastos extras, mais a recessão em curso, é que elevarão o endividamento em 20 pontos, para cerca de 96% do PIB.

Uma das alternativas cogitadas por economistas para impedir a crise nas finanças públicas seria criar um imposto transitório sobre a gasolina enquanto o país se reorganiza no pós-pandemia. Um aumento da carga tributária pode ser imprescindível para reverter a trajetória da dívida.  

Há economistas que também sugerem contenção do gasto público, principalmente com o funcionalismo, limitando  contratações e bloqueando aumentos salariais, além de privatizações e a revisão dos créditos subsidiados e outros tipos de incentivos, aponta a reportagem da Folha de S.Paulo. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247