Com rombo recorde, Meirelles diz ter equilibrado as contas públicas

Questionado se sua passagem pela Fazenda ficou aquém do esperado, Meirelles responde: "não, ficou além. Conseguimos retirar o Brasil da maior crise da história e colocá-lo em um ritmo bom de crescimento. Controlamos as despesas públicas em pouco menos de dois anos"; rombo de março, de R$ 24 bilhões, foi o maior da história para o período

Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles ​durante o lançamento do Relatório Econômico da OCDE de 2018 sobre o Brasil (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Brasília - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles ​durante o lançamento do Relatório Econômico da OCDE de 2018 sobre o Brasil (Marcelo Camargo/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirma em entrevista a Marina Dias, da Folha, que equilibrou as contas públicas do País, mesmo depois da divulgação do rombo de R$ 24 bilhões em março, o pior da história para o período.

Questionado se sua passagem pela Fazenda ficou aquém do esperado, Meirelles responde: "Não, ficou além. Conseguimos retirar o Brasil da maior crise da história e colocá-lo em um ritmo bom de crescimento. Controlamos as despesas públicas em pouco menos de dois anos".  

Com aproximadamente 1% nas pesquisas, Meirelles se diz uma alternativa "viável" à presidência e que "o MDB não precisa de um plano B". Ele também acredita que pegará uma fatia do eleitorado de Lula, "na medida em que fui responsável pela estabilidade e crescimento da economia na época".

Sobre a prisão de Lula, declarou: "Não defendo a prisão, como não condeno. Quando fui listado como testemunha não fiz defesa de ninguém. Perguntaram se eu soube de ato ilícito no governo dele e eu disse que não".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247