Comando da Petrobras enfrenta pressão contra venda de Braskem

Um grupo de técnicos da estatal tenta convencer o alto escalão a aprovar o direito de acompanhar a sócia Odebrecht numa possível transação com a holandesa LyondellBasell para a venda da Braskem; de acordo com o grupo, a saída do setor petroquímico vai na contramão do que fazem petroleiras globais, com mais investimento em verticalização e expansão em químicos

Comando da Petrobras enfrenta pressão contra venda de Braskem
Comando da Petrobras enfrenta pressão contra venda de Braskem (Foto: Esq.: ABR )

247 - O comando da Petrobras enfrenta pressão interna contra a potencial venda das ações que detém na Braskem para a LyondellBasell. Informações do Valor Econômico dão conta de que um grupo de técnicos da estatal tenta convencer conselheiros e o alto escalão de aprovarem o exercício do direito de acompanhar a sócia Odebrecht numa possível transação. De acordo com o grupo, a saída do setor petroquímico vai na contramão do que fazem grandes petroleiras globais, com mais investimento em verticalização e expansão em químicos.

Odebrecht e Lyondell negociam uma combinação das empresas. A Braskem pode ser avaliada por mais de R$ 50 bilhões - acima de US$ 13 bilhões - para a aquisição. Juntas, a petroquímica brasileira e a holandesa resultariam na maior produtora global de resinas de plásticas com potencial para valer perto de US$ 60 bilhões na Nyse, a bolsa americana.

Leia a íntegra no Valor

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247