Conab estima queda de 8,9% na produção nacional de grãos

Produção brasileira de grãos da safra 2015/2016 deve chegar a 189,3 milhões de toneladas, 8,9% menor que a anterior (207,7 milhões de toneladas), de acordo com o 10º levantamento da safra de grãos, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab)

CASCAVEL/PR - 16-02-2011 - Colheita e planta��o de soja no interior de Cascavel. Foto Jonas Oliveira
CASCAVEL/PR - 16-02-2011 - Colheita e planta��o de soja no interior de Cascavel. Foto Jonas Oliveira (Foto: Paulo Emílio)

Kelly Oliveira, repórter da Agência Brasil -  A produção brasileira de grãos da safra 2015/2016 deve chegar a 189,3 milhões de toneladas, 8,9% menor que a anterior (207,7 milhões de toneladas), de acordo com o 10º levantamento da safra de grãos, divulgado hoje (7) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo a Conab, o trigo, juntamente com as culturas de inverno, registrou crescimento de produção, ao subir 13,5% e chegar a 6,28 milhões de toneladas, apesar de uma redução de área de 12,5%.

A soja reduziu 0,7% a produção, ao alcançar 95,6 milhões de toneladas, e o milho, que apresentou as maiores reduções, teve queda de 3,99 milhões e 11,5 milhões de toneladas, respectivamente, na primeira e na segunda safra. As demais culturas também tiveram queda de produção. Entre as razões para a queda, estão as adversidades climáticas, como estiagens prolongadas e altas temperaturas, acrescentou a Conab.

A área plantada teve aumento em relação à safra anterior. Este ano deve chegar a 58,15 milhões de hectares ou 0,4% a mais do que em 2014/15, que teve 57,93 milhões de hectares. A cultura da soja, responsável por 57% da área cultivada do país, permanece como principal responsável pelo aumento de área. A estimativa de crescimento é de 3,5%, passando de 32,1 milhões de hectares em 2014/15 para 33,2 milhões na safra atual.

IBGE

Nesta quinta-feira, no Rio, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou levantamento para a safra de grãos 2016. Segundo o instituto, a safra do próximo ano deve ser 8,4% menor do que a produção agrícola esperada para 2015. A diferença entre os dados divulgados pelo IBGE e pela Conab se deve aos períodos avaliados. O instituto analisa a colheita de janeiro a dezembro, enquanto a Conab se baseia no ano-safra, que vai de agosto a julho do ano seguinte.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247