Contra o pessimismo, cai custo do investimento

O custo para investir no Brasil ficou menor do que alegam os pessimistas da economia. De acordo com um estudo técnico preparado pelo Ministério da Fazenda o preço do investimento caiu 2,6% entre os anos de 2012 e 2013; desde 2004, a queda registrada no custo do investimento foi de quase 14%; a redução é atribuída à desoneração de setores da economia e, também, pela criação de linhas de crédito especiais via BNDES e outras instituições de fomento a economia

Contra o pessimismo, cai custo do investimento
Contra o pessimismo, cai custo do investimento (Foto: Antônio Milena/ABr - 12.12.2004)

247 - O custo para investir no Brasil ficou menor do que alegam os pessimistas da economia. De acordo com um estudo técnico preparado pelo Ministério da Fazenda o preço do investimento caiu 2,6% entre os anos de 2012 e 2013. Desde 2004, a queda registrada no custo do investimento foi de quase 14%. A redução é atribuída à desoneração de setores da economia e, também, pela criação de linhas de crédito especiais via BNDES e outras instituições de fomento a economia.

De acordo com o estudo, o deflator (cálculo de inflação específico para cada indicador utilizado) do Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 7,69 em 2013, contra 4,83% do deflator dos investimentos. O resultado desta composição é que a inflação para o empresariado foi menor que o sentido pelos demais setores da economia.

A redução nos indicadores, contudo, não resultaram em uma alavancagem significativa nos valores investidos. Segundo dados do IBGE, a Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), que agrega os gastos com máquinas, equipamentos e construção civil, chegou a 18,4% do PIB ao longo de 2013, contra 18,2% no exercício anterior.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247