Débitos de empresas com o FGTS aumentam 40% em 2016

Ao todo, foram apontadas 43,4 mil infrações, equivalente a R$ 3,13 bilhões que não foram depositados pelos empregadores; a estimativa, porém, é que as irregularidades alcancem 2,8 milhões de empresas, sendo que apenas 14,8 mil sofreram autuações no exercício passado

O MPT-RJ (Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro) entrou com ação civil pública pedindo que todos os selecionados para o programa de trabalho voluntário da Fifa para a Copa do Mundo sejam contratados com carteira de trabalho assinada.
O MPT-RJ (Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro) entrou com ação civil pública pedindo que todos os selecionados para o programa de trabalho voluntário da Fifa para a Copa do Mundo sejam contratados com carteira de trabalho assinada. (Foto: Paulo Emílio)

247 - As irregularidades no recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) aumentaram 39,8% no ano passado, segundo dados do Ministério do Trabalho.

Ao todo, foram apontadas 43,4 mil infrações, equivalente a R$ 3,13 bilhões que não foram depositados pelos empregadores. A estimativa, porém, é que as irregularidades alcancem 2,8 milhões de empresas, sendo que apenas 14,8 mil sofreram autuações no exercício passado. 

O crescimento dos registros de infrações é atribuído ao agravamento da crise econômica, que trouxe dificuldades no cumprimento das obrigações pelas empresas. O ritmo lento da retomada da economia também deve resultar em um crescimento das infrações ao longo deste ano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247