Depois de gastar com auditoria milionária, BNDES não descarta auditoria na Odebrecht

O BNDES não descarta deflagrar novas auditorias, embora assegure não ter encontrado indícios de ilegalidades nas operações realizadas em gestões anteriores. Já foram gastos mais de R$ 40 milhões com uma auditoria que não encontrou irregularidade alguma

Logo do BNDES na entrada da sede do banco no Rio de Janeiro
Logo do BNDES na entrada da sede do banco no Rio de Janeiro (Foto: REUTERS/Nacho Doce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) não descarta deflagrar novas auditorias, embora assegure não ter encontrado indícios de ilegalidades nas operações realizadas em gestões anteriores. A instituição já gastou R$ 48 milhões com uma auditoria externa para analisar oito operações com empresas do grupo J&F, mas nenhuma irregularidade foi encontrada. Depois o banco disse ter revisto as taxas de câmbio usadas nos pagamentos em dólar a escritórios internacionais e, por consequência, o custo foi reduzido para R$ 42,7 milhões.

A mudança no valor ocorre um dia após Jair Bolsonaro afirmar que achava “esquisito” o gasto com a auditoria. Segundo ele, parecia que “alguém quis raspar o tacho”. 

Em entrevista convocada para prestar esclarecimentos, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, disse que “não foi o caso” de alguém ter cobrado acima do preço devido e que o gasto “foi necessário”.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247