Empresas aéreas têm prejuízo diário de R$ 50 mi com greve

As empresas aéreas nacionais estimam um prejuízo diário superior a R$ 50 milhões em função da paralisação nacional dos caminhoneiros que entrou em seu nono dia nesta terça-feira (29). Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), desde o início da greve, mais de 270 voos foram cancelados em todo o país, além dos reagendamentos e problemas com passageiros

Avião é abastecido no aeroporto internacional de Brasília 25/05/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino
Avião é abastecido no aeroporto internacional de Brasília 25/05/2018 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Paulo Emílio)

247 - As empresas aéreas nacionais estimam um prejuízo diário superior a R$ 50 milhões em função da paralisação nacional dos caminhoneiros que entrou em seu nono dia nesta terça-feira (29). Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), a estimativa leva em consideração os cancelamentos de voos, pousos para reabastecimento, o não comparecimento de passageiros e o atendimento aos que não conseguiram embarcar.

De acordo com a Abear, dede o início da greve, mais de 270 voos foram cancelados em todo o país. "Apesar de a maior parte da malha aérea permanecer em operação, os cancelamentos e mudanças de horários deverão continuar a acontecer, sem previsão de normalização, por causa da não reposição ou total ausência de combustível em aeroportos menores espalhados pelo país", disse a entidade por meio de nota.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247