Entorno de Lula vê chance "próxima de zero" de Meirelles na Fazenda em meio a torcida do mercado

Uma fonte do entorno do ex-presidente disse que Lula tem dado sinais claros de que sua escolha para o comando da Fazenda "está na direção contrária"

Henrique Meirelles e Lula

BRASÍLIA (Reuters) - Fontes próximas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negaram que Henrique Meirelles tenha sido definido como nome para comandar o ministério da Fazenda no caso da vitória do petista das eleições deste mês, após especulações nesse sentido terem contribuído para uma forte valorização do real nesta sexta-feira.

Em condição de anonimato, uma fonte do entorno do ex-presidente disse que Lula tem dado sinais claros de que sua escolha para o comando da Fazenda "está na direção contrária".

"Isso é plantado ou algo para atingir um eleitor da (Simone) Tebet", disse a fonte, que integra as discussões sobre economia na campanha. "Eu diria que as chances são próximas de zero", completou.

CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Duas outras fontes muito próximas a Lula também garantem que a informação não procede. De acordo com uma delas, muito próxima ao ex-presidente, ele foi diretamente perguntado sobre a possibilidade de ter Meirelles na Fazenda e sua resposta foi de que nunca era bom repetir o passado.

Meirelles foi presidente do Banco Central nos dois mandatos de Lula (2003-2011) e comandou o ministério da Fazenda no governo Michel Temer (2016-2018).

A revista Veja publicou nota nesta sexta-feira afirmando que o anúncio da indicação de Meirelles para a Fazenda seria feito nas próximas semanas pelo petista, que lidera as pesquisas de intenção de voto, independentemente de Lula vencer ou não no primeiro turno neste domingo.

O dólar, que operava com volatilidade em meio à cautela pré-eleitoral e à valorização da moeda no exterior, chegou a cair 1,20% frente ao real, antes de reduzir as perdas, com investidores avaliando que o nome de Meirelles seria uma indicação de comprometimento com a responsabilidade fiscal em um eventual governo Lula.

No mês passado, o mercado também havia reagido positivamente ao nome de Meirelles, após o ex-ministro ter participado de evento em que outros ex-presidenciáveis declararam apoio a Lula e deixado a porta aberta para voltar ao governo em caso de vitória do petista.

A terceira fonte da campanha petista ouvida pela Reuters, também muito próxima a Lula, garante, no entanto, que o ex-presidente nunca citou qualquer nome para qualquer ministério, muito menos para a Fazenda.

“Ele não fala disso. Nunca”, afirmou.

Em entrevista nesta tarde à TC Rádio, do Traders Club, uma plataforma de investidores, Meirelles negou ter recebido convite direto para participar do governo Lula.

Tanto privadamente quanto em eventos públicos, Lula tem afirmado que, caso vença as eleições, quer um político para o comando do Ministério da Fazenda, ressalvando que a escolha efetiva só será feita após o resultado do pleito.

Na bolsa de apostas, estão nomes como o do candidato a vice-presidente e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e membros do PT como o governador da Bahia, Rui Costa, o ex-governador do Piauí Wellington Dias, o deputado federal Alexandre Padilha e Fernando Haddad, atual candidato ao governo de São Paulo, caso ele não vença a eleição estadual.

Fora do PT, outro cotado é Josué Gomes, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e filho de José Alencar, o ex-vice de Lula morto em 2011.

(Por Marcela Ayres e Lisandra Paraguassu)

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.