Eurasia: chances de queda de Temer são de 70%

A probabilidade de Michel Temer cair subiu de 20% para 70%, apesar dos questionamentos acerca da autenticidade das gravações, dizem os analistas da Consultoria Eurasia João Augusto de Castro Neves, Christopher Garman, Filipe Gruppelli Carvalho e Djania Savoldi em relatório

Presidente Michel Temer faz pronunciamento no Palácio do Planalto. 18/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino
Presidente Michel Temer faz pronunciamento no Palácio do Planalto. 18/05/2017 REUTERS/Ueslei Marcelino (Foto: Gisele Federicce)

Bloomberg (via Infomoney) - Probabilidade de presidente Michel Temer cair subiu de 20% para 70%, apesar dos questionamentos acerca da autenticidade das gravações, dizem os analistas da Eurasia João Augusto de Castro Neves, Christopher Garman, Filipe Gruppelli Carvalho e Djania Savoldi em relatório.

A probabilidade anterior foi baseada no fato de que presidentes não podem ser responsabilizados por delitos cometidos antes do início do mandato.

"Nós subestimamos, no entanto, o descuido do atual governo com atos cometidos durante seu mandato", aponta o relatório.

Desacreditar Joesley Batista e questionar as evidências existentes podem salvar Temer por algum tempo, mas estratégia é vulnerável a acusações que continuam sem explicação.

As condições para que Temer se mantenha no poder são cada vez mais precárias, o momento político deve continuar contrário a ele no Congresso, nos tribunais e nas ruas. Temer terá dificuldades para formar uma coalizão para aprovar reformas.

A velocidade da queda de Temer será determinante para reformas. Melhor resultado para as reformas seria se a chapa Dilma-Temer fosse cassada pelo TSE.

Temer pode sobreviver à turbulência política se provas permanecerem inconclusivas e STF aceitar petição para suspender investigações.

Se Temer sobreviver, é provável que consiga aprovar uma versão aguada das reformas.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247