Governo já sinaliza reajuste do combustível

Após encontro da presidente da Petrobras, Graça Foster, com a presidente Dilma Rousseff, auxiliares do Planalto avaliam que a desvalorização cambial não deixa muitas alternativas. Nos cálculos da estatal, a defasagem entre os preços internacionais e nacionais chegou a 30% na semana passada, após o dólar superar a marca de R$ 2,40

Após encontro da presidente da Petrobras, Graça Foster, com a presidente Dilma Rousseff, auxiliares do Planalto avaliam que a desvalorização cambial não deixa muitas alternativas. Nos cálculos da estatal, a defasagem entre os preços internacionais e nacionais chegou a 30% na semana passada, após o dólar superar a marca de R$ 2,40
Após encontro da presidente da Petrobras, Graça Foster, com a presidente Dilma Rousseff, auxiliares do Planalto avaliam que a desvalorização cambial não deixa muitas alternativas. Nos cálculos da estatal, a defasagem entre os preços internacionais e nacionais chegou a 30% na semana passada, após o dólar superar a marca de R$ 2,40 (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Após encontro da presidente da Petrobras, Graça Foster, com a presidente Dilma Rousseff, ontem, integrantes do governo já dão como certo o reajuste do combustível até o final do ano.

A alta do dólar reduziu ainda mais as alternativas. A estatal compra combustível em dólar e vende em real no Brasil. A já delicada situação de caixa agravou-se com a desvalorização cambial verificada no ano, de aproximadamente 20%.

A companhia teme que, sem o reajuste, perca o grau de investimento (status de bom pagador) dado pelas agências de classificação de risco.

Na semana passada, o diretor financeiro da estatal, Almir Barbassa, disse aos analistas que se os valores dos combustíveis não forem corrigidos, a companhia deverá se endividar acima do previsto no plano de negócios.

Nos cálculos internos, a defasagem entre os preços internacionais e nacionais chegou a 30% na semana passada, após o dólar superar a marca de R$ 2,40.

O mais recente reajuste de preços da Petrobras foi em janeiro. O aumento foi de 6,6% para a gasolina e de 5,4% para o diesel nas refinarias.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email