Graça recebe mídia e faz planos para a Petrobras em 2015

Presidente da Petrobras anuncia que diretor de compliance será escolhido a partir de lista tríplice por headhunter contratado na semana passada; durante café da manhã com jornalistas, Graça Foster confirmou ter colocado cargo à disposição da presidente Dilma Rousseff; "Hoje estou aqui presidente da Petrobras enquanto eu contar com a confiança da Presidência, e ela entender que eu deva ficar"; titular da companhia acentuou que pretende exercer papel de liderança para resgatar moral dos funcionários da empresa, abalado pelo escândalo da Operação Lava Jato

Presidente da Petrobras anuncia que diretor de compliance será escolhido a partir de lista tríplice por headhunter contratado na semana passada; durante café da manhã com jornalistas, Graça Foster confirmou ter colocado cargo à disposição da presidente Dilma Rousseff; "Hoje estou aqui presidente da Petrobras enquanto eu contar com a confiança da Presidência, e ela entender que eu deva ficar"; titular da companhia acentuou que pretende exercer papel de liderança para resgatar moral dos funcionários da empresa, abalado pelo escândalo da Operação Lava Jato
Presidente da Petrobras anuncia que diretor de compliance será escolhido a partir de lista tríplice por headhunter contratado na semana passada; durante café da manhã com jornalistas, Graça Foster confirmou ter colocado cargo à disposição da presidente Dilma Rousseff; "Hoje estou aqui presidente da Petrobras enquanto eu contar com a confiança da Presidência, e ela entender que eu deva ficar"; titular da companhia acentuou que pretende exercer papel de liderança para resgatar moral dos funcionários da empresa, abalado pelo escândalo da Operação Lava Jato (Foto: Ana Pupulin)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A presidente da Petrobras, Graça Foster, afirmou na manhã desta quinta-feira 17, durante café da manhã com jornalistas, que fica no cargo enquanto a presidente Dilma Rousseff quiser. "Hoje estou aqui presidente da Petrobras enquanto eu contar com a confiança da Presidência, e ela entender que eu deva ficar", afirmou.

Ela disse, porém, ter colocado seu cargo à disposição da presidente a fim de não prejudicar a divulgação do balanço não auditado da empresa, que seria na última sexta-feira 12. "O mais importante é a Petrobras. Conversamos sim (com a presidente Dilma) uma, duas, três vezes. Minha motivação (em entregar os cargos) é não travar a assinatura do balanço da Petrobras por conta da investigação", explicou.

A demissão coletiva da diretoria também pode ser cogitada, segundo a executiva, que disse que o tema foi conversado no Conselho de Administração. "Eu não conseguiria ficar sem eles. Trabalhamos juntos e compartilhamos as dificuldades. Eles têm a liberdade para tomar essa decisão. A questão é enfrentar", ressaltou.

Segundo Graça Foster, a divulgação do balanço não auditado da empresa foi adiado para janeiro porque a Petrobras ainda espera ter acesso ao depoimento do ex-gerente Pedro Barusco, que revelou detalhes do esquema de corrupção na estatal investigado pela Polícia Federal no âmbito da Operação Lava Jato.

"Consideramos prudente não divulgar o balanço, pois há um conjunto de informações que ainda não foram prestadas. Há uma expectativa de que o depoimento de Barusco também venha e novas informações podem vir", disse Graça. Barusco prometeu devolver US$ 97 milhões desviados da empresa, segundo ele, desde 1996.

Na conversa com os jornalistas, a titular da estatal do petróleo acentuou que pretende exercer papel de liderança para resgatar a moral dos funcionários da empresa, abalado pelo escândalo da Lava Jato, e fez planos para 2015. Segundo ela, o diretor de compliance será escolhido, por um headhunter contratado na semana passada, a partir de uma lista tríplice a ser apresentada pela empresa em 30 dias.

A investigação da PF, segundo a presidente da Petrobras, "está ensinando muito" à companhia. "Tivemos que aprender a conviver dessa forma com palavras tão incomuns", afirmou, em referência a termos como "peculato" e "crimes de corrupção", crimes pelos quais são acusados diversos envolvidos no esquema de fraude em contratos da companhia.

Abaixo, reportagem da Reuters sobre a entrevista:

Diretoria da Petrobras pode ter que renunciar para não atrasar mais balanço, diz Graça

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, afirmou nesta quarta-feira que ficará no cargo enquanto a presidente Dilma Rousseff quiser, mas não descartou eventual saída de toda a diretoria da estatal para que a publicação do balanço auditado, que está atrasada, possa ocorrer.

"Hoje estou aqui presidente da Petrobras enquanto eu contar com a confiança da Presidência, e ela entender que eu deva ficar", afirmou Graça Foster, como prefere ser chamada, durante café da manhã com jornalistas.

"Minha motivação é não travar a assinatura do balanço da Petrobras por conta da investigação", acrescentou.

Na última sexta-feira, a Petrobras adiou novamente a divulgação das demonstrações contábeis não auditadas do terceiro trimestre de 2014 para até 31 de janeiro, devido a "novos fatos" relacionados à operação Lava Jato que investiga um suposto esquema de corrupção na estatal.

O novo adiamento foi possível porque os credores aceitaram mudanças nos termos contratuais dos bônus (covenants) que tratam dos prazos para a apresentação dos resultados, eliminando o risco de a empresa ter que pagar antecipadamente parte da dívida crescente.

Segundo a executiva, a atual diretoria precisa ter uma sinalização positiva de que está em condições de permanecer, do ponto de suas práticas de governança, e para isso necessita ser investigada, o que poderá atrasar ainda mais a publicação do balanço financeiro da companhia.

"Eu preciso ser investigada, nós precisamos ser investigados, isso leva tempo", afirmou, explicando que os escritórios independentes contratados para realizarem auditorias na empresa têm contratos de um ano, mas que isso pode levar mais tempo.

A operação Lava Jato da Polícia Federal, que já resultou na aceitação de várias denúncias pela Justiça Federal nesta semana, investiga um esquema de corrupção em obras da estatal, envolvendo empreiteiras e pagamentos ilegais a políticos, que levou auditores independentes a se negarem a assinar o balanço do terceiro trimestre.

De acordo com Graça Foster, pode demorar anos para que todas as denúncias sejam averiguadas em sua plenitude.

Entretanto, ela indicou que os diretores acreditam em sua "moral".

"Não somos os únicos capazes de materializar tudo isso, existem dentro da companhia pessoas preparadas para nos substituir, e não somos um valor isolado. Há dentro e fora da companhia pessoas que podem assumir a cadeira da presidente, mas acreditamos em nós, na nossa moral", disse.

A executiva manifestou também que está ansiosa por ver todas as denúncias esclarecidas.

"Não temos receio da verdade", disse Graça Foster, ao fim da coletiva de imprensa.

INVESTIMENTOS

Graça Foster também afirmou que os investimentos em 2015 a princípio devem ser menores do que em 2014, mas disse que valores não seriam revelados agora.

O diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Miranda Formigli, explicou que uma redução eventual dos investimentos "não faz impacto significativo imediato" e reforçou que "hoje em dia" a empresa continua trabalhando com a curva original de produção.

Segundo o executivo, a empresa está estudando a financiabilidade da empresa e a capacidade do mercado de atender as suas demandas.

Para ele, algumas consequências da situação atual da Lava Jato trazem incertezas relacionadas a alguns principais players da indústria.

(Por Marta Nogueira, Jeb Blount e Rodrigo Viga Gaier)

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247