Guedes defende venda da Petrobrás e ameniza alta de combustíveis

O ministro defendeu a venda da estatal e tentou amenizar a alta nos preços de produtos que têm o petróleo na composição

O ministro da Economia, Paulo Guedes,
O ministro da Economia, Paulo Guedes, (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu vender a Petrobrás. "Vamos levar a Petrobrás para o novo mercado? Hoje o governo controla a Petrobras com ações ordinárias. Se você falar que vai para o novo mercado, os cálculos são que a Petrobrás pode ganhar entre [R$] 100 [bilhões] e [R$] 150 bilhões de valor adicional", afirmou em conversa com jornalistas nessa quarta-feira (13) em Washington (EUA).

O titular da pasta também tentou amenizar a alta nos preços de produtos que têm o petróleo na composição. "E pode subir mais ainda se eu falar que eu vou privatizar, abrir mão do controle", afirmou. O relato dele foi publicado pelo jornal Folha de S.Paulo.

"No caso da Petrobrás, ela [a ação] pode subir porque você vai para o novo mercado. Vai acabar essa diferença entre [ações] ordinárias e preferenciais. Então o governo, que tem hoje o controle, ele pode continuar com a golden share, qualquer coisa assim, mas na hora em que as ações ficarem todas da mesma qualidade, o mercado vai aplicar um múltiplo de empresa privada, e vai valer muito mais", acrescentou.

PUBLICIDADE

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) informou que o botijão de 13 quilos de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) chega a custar R$ 135 e a média geral do preço passou de R$ 98,47 para R$ 98,67, alta de 90% desde março deste ano.

A gasolina também aumentou após reajuste da Petrobrás, subindo em média 0,4% nos postos. No ano, a gasolina registra alta de 57,3%.

PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email