Guedes: 'é normal Congresso querer entrar no Orçamento, mas não precisa pisar no nosso pé'

"É normal que o Congresso queira entrar no Orçamento. Mas peraí. Não precisa pisar no nosso pé. Tem um Orçamento de R$ 1,5 trilhão, para que vamos brigar por causa de 10, 15 ou 20 bilhões?", questionou o ministro Paulo Guedes. Os poderes Executivo e Legislativo travam uma disputam sobre as novas regras do orçamento impositivo

Governo e Congresso travam disputa sobre o orçamento impositivo
Governo e Congresso travam disputa sobre o orçamento impositivo (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta quinta-feira (20) que é normal o Congresso querer ter controle sobre parte do Orçamento federal, "mas não precisa pisar no nosso [do Executivo] pé".

"É normal que o Congresso queira entrar no Orçamento. Mas peraí. Não precisa pisar no nosso pé. Tem um Orçamento de R$ 1,5 trilhão, para que vamos brigar por causa de 10, 15 ou 20 bilhões? Tem um R$ 1,5 trilhão. Basta descarimbar. Vamos fazer o pacto federativo. Aprovemos as reformas", afirmou ele, durante evento de uma nova linha de crédito imobiliário da Caixa Econômica, com taxas de juro fixas.

Os poderes Executivo e Legislativo travam uma disputam sobre as novas regras do orçamento impositivo, aprovadas pelos parlamentares no ano passado. De acordo com as normas em discussão, deputados e senadores passam a ser os responsáveis por liberar cerca de R$ 30 bilhões do Orçamento deste ano, o que foi vetado por Jair Bolsonaro. O Congresso pode derrubar o veto, em votação marcada para março.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email