Horas após Temer sancionar decreto, Parente corre para Petrobras não pagar multas ambientais

Poucas horas aoós Michel Temer assinar decreto autorizando que até 60% dos valores das multas referentes em crimes ambientais poderão ser compensados por meio da prestação de serviços, a A Petrobras, comandada por Pedro Parente, assinou protocolo de intenções com o Ibama para aderir às novas regras ambientais; após vender o pré-sal a preço de banana e acabar com a participação nacional na produção de máquinas e equipamentos para o setor,  Parente agora também ataca o meio ambiente

Presidente da Petrobras, Pedro Parente, e Petroquímica Suape .2
Presidente da Petrobras, Pedro Parente, e Petroquímica Suape .2 (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - A Petrobras informou ter assinado no sábado um protocolo de intenções com o Ibama para aderir às regras do decreto assinado pelo presidente Michael Temer, que permite converter multas aplicadas pela autarquia em serviços ambientais.

"A medida evita litígios e disputas judiciais; uma ferramenta moderna e bem direcionada de aplicação dos recursos ambientais", informou a empresa em comunicado.

A Petrobras ainda avaliará o valor final que será aplicado pela empresa com a adesão às regras do decreto, acrescentou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247