IPCA-15 acelera alta e sobe 0,16% em agosto

Motivo foi a menor queda dos alimentos e dos transportes, segundo o IBGE; prévia da inflação acumulou alta de 6,15% em 12 meses, depois de chegar a 6,40% até julho

Motivo foi a menor queda dos alimentos e dos transportes, segundo o IBGE; prévia da inflação acumulou alta de 6,15% em 12 meses, depois de chegar a 6,40% até julho
Motivo foi a menor queda dos alimentos e dos transportes, segundo o IBGE; prévia da inflação acumulou alta de 6,15% em 12 meses, depois de chegar a 6,40% até julho (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Camila Moreira

SÃO PAULO, 21 Ago (Reuters) - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) acelerou a alta em agosto a 0,16 por cento em meio à menor queda dos preços de alimentos e dos transportes, mas ainda assim a inflação em 12 meses se afastou mais do teto da meta.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira, o IPCA-15, prévia da inflação oficial, acumulou alta de 6,15 por cento em 12 meses, depois de chegar a 6,40 por cento até julho. No mês passado, o índice subiu 0,07 por cento. A meta do governo é de 4,5 por cento, com tolerância de 2 pontos percentuais.

Ambos os resultados ficaram levemente acima da expectativa em pesquisa da Reuters, cuja mediana das projeções apontou que o indicador teria alta de 0,15 por cento em agosto e de 6,13 por cento em 12 meses.

O IBGE destacou a aceleração em agosto dos preços de Saúde e Cuidados Pessoais para 0,45 por cento, após alta de 0,20 por cento em julho, com impacto de 0,05 ponto percentual no índice do mês. Educação também acelerou, para 0,69 por cento, representando impacto de 0,03 ponto percentual.

Mesmo desacelerando a alta dos preços para 0,56 por cento, o grupo Habitação ainda assim representou o maior impacto de alta em agosto, de 0,08 ponto percentual.

Por outro lado, a queda dos preços de Transportes foi de 0,30 por cento em agosto, ante recuo de 0,55 por cento no mês anterior, diminuindo o impacto para baixo a 0,06 ponto percentual.

A perda de ímpeto deflacionário também foi registrada no grupo Alimentação e Bebidas, que com recuo de 0,09 por cento em agosto ante queda de 0,18 por cento em julho apresentou impacto negativo de 0,02 ponto percentual.

O resultado do IPCA-15 também mostrou aceleração em relação ao IPCA de julho, quando foi registrada alta de 0,03 por cento, a menor taxa em três anos. Mas em 12 meses houve desaceleração, após alta acumulada em julho de 6,27 por cento no IPCA.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email