Ipsos/ACSP: 77% dos brasileiros acham justo mais impostos para mais ricos

Levantamento feito pelo instituto de pesquisa Ipsos em parceria com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que 77% dos brasileiros consideram justo cobrar mais impostos de quem tem salários maiores e menos de quem tem salários menores; para 88% dos entrevistados, muitos impostos são cobrados e o dinheiro não é investido na melhoria de escolas, creches, hospitais e estradas; já segundo 83% dos brasileiros, se existisse um sistema de impostos mais simplificado, a sonegação diminuiria

Levantamento feito pelo instituto de pesquisa Ipsos em parceria com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que 77% dos brasileiros consideram justo cobrar mais impostos de quem tem salários maiores e menos de quem tem salários menores; para 88% dos entrevistados, muitos impostos são cobrados e o dinheiro não é investido na melhoria de escolas, creches, hospitais e estradas; já segundo 83% dos brasileiros, se existisse um sistema de impostos mais simplificado, a sonegação diminuiria
Levantamento feito pelo instituto de pesquisa Ipsos em parceria com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que 77% dos brasileiros consideram justo cobrar mais impostos de quem tem salários maiores e menos de quem tem salários menores; para 88% dos entrevistados, muitos impostos são cobrados e o dinheiro não é investido na melhoria de escolas, creches, hospitais e estradas; já segundo 83% dos brasileiros, se existisse um sistema de impostos mais simplificado, a sonegação diminuiria (Foto: Aquiles Lins)

247 - Levantamento feito pelo instituto de pesquisa Ipsos em parceria com a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) revela que 77% dos brasileiros consideram justo cobrar mais impostos de quem tem salários maiores e menos de quem tem salários menores.

Quando se analisa essa questão por classe social, vê-se que, na classe AB, 68% acham isso justo, contra 80% na classe C e 82% na classe DE.

Segundo a pesquisa Pulso Brasil, monitoramento mensal da Ipsos acerca de indicadores políticos, econômicos e sociais, para 88% dos entrevistados, muitos impostos são cobrados e o dinheiro não é investido na melhoria de escolas, creches, hospitais e estradas. A insatisfação neste quesito é maior no Norte (95%) e no Sul (93%). Na sequência está o Centro-Oeste (89%). Nordeste e Sudeste ficam empatados com 86%. Já quanto às classes sociais, 89% dos entrevistados da classe C concordam com a afirmativa, contra 88% na classe A e 84% na classe DE.

Para 85% das pessoas ouvidas pela Ipsos, a população, além de desembolsar dinheiro com impostos, ainda precisa pagar plano de saúde privado, escola particular, segurança do condomínio, entre outros gastos, porque o governo não cumpre com a sua parte investindo o dinheiro nas áreas que ajudem a população.

Já segundo 83% dos brasileiros, se existisse um sistema de impostos mais simplificado, a sonegação diminuiria.

CPMF

Entre as mais de 10 perguntas feitas a consumidores de todas as regiões do Brasil, algumas tratam da possibilidade de volta da CPMF para aumentar a arrecadação do governo. Um dos resultados foi o seguinte: 74% já ouviram falar em CPMF, 25% desconhecem e 1% não sabe/não respondeu.

Já quando foi feita a pergunta "A proposta para voltar a cobrar a CPMF está em discussão no Congresso Nacional, ouviu falar disso?", 61% disseram que sim, 37% desconhecem e 2% não sabem/não responderam.

Por fim, 79% são contra a volta da cobrança desse imposto; 12% não sabem e 9% são favoráveis ao retorno da CPMF.

A pesquisa Pulso Brasil sobre Impostos foi realizada entre os dias 29 de abril e 7 de maio em todo o País. A margem de erro é de 3 pontos percentuais.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247