JBS denuncia perseguição estatal à empresa

O escritório de advocacia Bottini & Tamasauskas, que atua na defesa da JBS e participou das negociações do acordo de leniência de todo o grupo J&F, controlador da companhia, considera que seu cliente está sendo vítima de “retaliação” do governo; “Consideramos que, sim, a empresa vem sendo perseguida porque decidiu colaborar com as autoridades para o esclarecimento de crimes”, diz a nota enviado pelo escritório ao jornal Estado de S. Paulo

Entrada de unidade da JBS em Jundiaí (SP). 01/06/2017. REUTERS/Paulo Whitaker
Entrada de unidade da JBS em Jundiaí (SP). 01/06/2017. REUTERS/Paulo Whitaker (Foto: Leonardo Attuch)

247 – A empresa JBS, de Joesley Batista, que acusou Michel Temer de comandar a maior e mais perigosa organização criminosa do País, confirmou estar sendo vítima de perseguição estatal.

O escritório de advocacia Bottini & Tamasauskas, que atua na defesa da JBS e participou das negociações do acordo de leniência de todo o grupo J&F, controlador da companhia, considera que seu cliente está sendo vítima de “retaliação” do governo. “Consideramos que, sim, a empresa vem sendo perseguida porque decidiu colaborar com as autoridades para o esclarecimento de crimes”, diz a nota enviado pelo escritório ao jornal Estado de S. Paulo.

Leia mais na reportagem de Alexa Salomão.

 

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247