Luciano Hang vira risco para investidores no lançamento de ações da Havan

Empresário quer que sua rede de lojas seja avaliada em R$ 100 bilhões, mas as polêmicas do empresário bolsonarista estão pesando na avaliação dos investidores

Havan faz demissão em massa em loja no RS.
Havan faz demissão em massa em loja no RS. (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O empresário bolsonarista Luciano Hang, dono da Havan, pediu autorização para lançar ações da Havan em bolsa de valores e avaliou sua empresa em R$ 100 bilhões, o que a tornaria uma das maiores do País. No entanto, investidores estão reticentes com a operação porque avaliam que Hang é figura excessivamente polêmica, que se mete num sem-número de confusões.
"O bilionário já foi processado pelo Ministério Público do Trabalho por supostamente coagir funcionários a votarem no militar da reserva. Em vídeo publicado na rede interna da empresa durante a corrida presidencial, e que depois chegou às redes sociais, Hang fala aos colaboradores que talvez tivesse que demitir e parar de abrir novas lojas caso a esquerda ganhasse. O inquérito, entretanto, foi arquivado em 2019", aponta reportagem de Jenne Andrade, no Estado de S. Paulo.

"Hang também é alvo de processos por supostas divulgações de fake news e ataques contra ministros da Corte. Durante a pandemia do coronavírus, o empresário fez críticas ao isolamento social horizontal e ao fechamento de lojas, já que considerava a medida precipitada. No prospecto preliminar do grupo, a própria empresa refere-se ao diretor como um dos ‘riscos’ mais relevantes envolvidos no negócio", diz ainda a jornalista.

“O nosso diretor presidente e acionista controlador direto da Companhia já foi no passado e é parte em inquéritos e ações cíveis, criminais e ações civis públicas, relativos a condutas supostamente inapropriadas, e/ou ofensivas, inclusive decorrentes de sua opinião pessoal nas redes sociais, sendo que algumas matérias cíveis tiveram ou podem ainda ter potenciais desdobramentos na esfera criminal”, diz o documento.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email