Lucro do Bradesco sobe 14% e atinge R$ 17,19 bi

Segundo maior banco privado do país teve lucro líquido de 4,353 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 9 por cento sobre igual período de 2014; o índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, foi de 4,1 por cento, acima dos 3,8 por cento do trimestre anterior e dos 3,5 por cento do último quarto de 2014

Segundo maior banco privado do país teve lucro líquido de 4,353 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 9 por cento sobre igual período de 2014; o índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, foi de 4,1 por cento, acima dos 3,8 por cento do trimestre anterior e dos 3,5 por cento do último quarto de 2014
Segundo maior banco privado do país teve lucro líquido de 4,353 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 9 por cento sobre igual período de 2014; o índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, foi de 4,1 por cento, acima dos 3,8 por cento do trimestre anterior e dos 3,5 por cento do último quarto de 2014 (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

SÃO PAULO (Reuters) - O Bradesco, segundo maior banco privado do país, teve lucro líquido de 4,353 bilhões de reais no quarto trimestre, alta de 9 por cento sobre igual período de 2014, anunciou nesta quinta-feira. O lucro ajustado da instituição foi de 4,562 bilhões de reais nos três últimos meses de 2015, aumento de 10,4 por cento sobre um ano antes e acima da previsão média de analistas de 4,298 bilhões de reais.

A carteira de crédito do Bradesco fechou 2015 em 474,027 bilhões de reais, alta de 4,2 por cento. Em comunicado separado, o banco previu alta de 1 a 5 por cento de seu estoque de financiamentos em 2016.

O índice de inadimplência, medido pelo saldo de operações vencidas com mais de 90 dias, foi de 4,1 por cento, acima dos 3,8 por cento do trimestre anterior e dos 3,5 por cento do último quarto de 2014.

Entre outubro e dezembro, as despesas da companhia com provisões para perdas com calotes somaram 4,192 bilhões de reais, aumento de 8,8 por cento na comparação sequencial e de 26,8 por cento sobre um ano antes.

O retorno anualizado sobre o patrimônio líquido, que mede como o banco remunera o capital dos acionistas, foi de 20,5 por cento no período, queda de 0,7 ponto percentual sobre o terceiro trimestre, mas aumento de 0,4 ponto sobre um ano antes.

(Por Aluísio Alves)

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247