Meirelles já começa a ser fritado por Padilha

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tem pressionado Michel Temer a obrigar Henrique Meirelles a mudar a política econômica; Padilha está insatisfeito com os resultados catastróficos na economia, que caiu quase 4% em 2016 e continua estagnada em 2017; Meirelles afirma que o crescimento virá com a queda nos juros e a reforma da Previdência, mas não há evidências concretas disso; ontem, por exemplo, a Ford decidiu paralisar por 21 dias sua produção de veículos, somando-se à GM e a à Volks, que também reduziram o ritmo de produção; Meirelles começa a balançar

O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tem pressionado Michel Temer a obrigar Henrique Meirelles a mudar a política econômica; Padilha está insatisfeito com os resultados catastróficos na economia, que caiu quase 4% em 2016 e continua estagnada em 2017; Meirelles afirma que o crescimento virá com a queda nos juros e a reforma da Previdência, mas não há evidências concretas disso; ontem, por exemplo, a Ford decidiu paralisar por 21 dias sua produção de veículos, somando-se à GM e a à Volks, que também reduziram o ritmo de produção; Meirelles começa a balançar
O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tem pressionado Michel Temer a obrigar Henrique Meirelles a mudar a política econômica; Padilha está insatisfeito com os resultados catastróficos na economia, que caiu quase 4% em 2016 e continua estagnada em 2017; Meirelles afirma que o crescimento virá com a queda nos juros e a reforma da Previdência, mas não há evidências concretas disso; ontem, por exemplo, a Ford decidiu paralisar por 21 dias sua produção de veículos, somando-se à GM e a à Volks, que também reduziram o ritmo de produção; Meirelles começa a balançar (Foto: Leonardo Attuch)

247 – Já começou a fritura de Henrique Meirelles, em Brasília. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, tem pressionado Michel Temer a obrigar Henrique Meirelles a mudar a política econômica, segundo informa o colunista Lauro Jardim.

Padilha está insatisfeito com os resultados catastróficos na economia, que caiu quase 4% em 2016 e continua estagnada em 2017, e passou a cobrar medidas de estímulo.

Meirelles afirma que o crescimento virá com a queda nos juros e a reforma da Previdência, mas não há evidências concretas disso. Ontem, por exemplo, a Ford decidiu paralisar por 21 dias sua produção de veículos, somando-se à GM e a à Volks, que também reduziram o ritmo de produção.

Segundo Jardim, Temer já começa a dar mais ouvidos a Padilha. Ou seja: Meirelles começa a balançar.

Conheça a TV 247

Mais de Economia

Ao vivo na TV 247 Youtube 247