Ministro italiano: deflação seria "desastre"

"As autoridades responsáveis pela política monetária deveriam dar uma resposta adequada a este problema para evitar que as expectativas de inflação caiam", disse Pier Carlo Padoan em uma conferência econômica na cidade de Trento

Il ministro dell'Economia Pier Carlo Padoan intervistato da Fabio Fazio a 'Che tempo che fa', 4 maggio 2014.  ANSA/MOURAD BALTI TOUATI
Il ministro dell'Economia Pier Carlo Padoan intervistato da Fabio Fazio a 'Che tempo che fa', 4 maggio 2014. ANSA/MOURAD BALTI TOUATI (Foto: Leonardo Attuch)

TRENTO (Reuters) - A deflação seria um desastre para a zona do euro, em particular para países com alta dívida pública, disse o ministro da Economia da Itália, Pier Carlo Padoan, neste sábado.

A inflação da zona do euro ficou em 0,7 por cento em abril, muito abaixo do teto de 2 por cento do Banco Central Europeu (ECB, na sigla em inglês), e deve permanecer no mesmo nível em maio, de acordo com um levantamento da Reuters junto a analistas.

Na Itália, cifras preliminares para maio divulgadas na sexta-feira mostraram que os preços ao consumidor subiram somente 0,4 por cento no ano.

"As autoridades responsáveis pela política monetária deveriam dar uma resposta adequada a este problema para evitar que as expectativas de inflação caiam", disse Padoan em uma conferência econômica na cidade de Trento.

"Isso seria um desastre para a zona do euro, em particular para países com alta dívida pública", afirmou.

Em sua reunião de formulação de políticas na quinta-feira, o ECB deve cortar sua taxa principal de refinanciamento, que já se encontra no valor baixo recorde de 0,25 por cento, assim como reduzir suas outras taxas de juro e adotar medidas para aumentar os empréstimos para pequenas empresas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247