Multinacionais sonegam quase R$ 2 trilhões por ano, diz estudo

"A enorme complexidade das operações globais das multinacionais, junto com a vontade das big four [KPMG, PwC, Ernst & Young e Deloitte] para criar estruturas que separam a tributação dos lucros dos lugares em que realmente se desenvolve a atividade da empresa, levou a uma situação em que até mesmo o FMI) reconhece que as leis já não servem", diz Alex Cobham, diretor do Tax Justice Network; sonegação fiscal das multinacionais deixa perdas de US$ 500 bilhões de dólares por ano 

kpmg
kpmg (Foto: Paulo Emílio)

247 - "A enorme complexidade das operações globais das multinacionais, junto com a vontade das big four [KPMG, PwC, Ernst & Young e Deloitte] para criar estruturas que separam a tributação dos lucros dos lugares em que realmente se desenvolve a atividade da empresa, levou a uma situação em que até mesmo o Fundo Monetário Internacional (FMI) reconhece que as leis já não servem", diz Alex Cobham, diretor do Tax Justice Network, um grupo de ativistas que denuncia os abusos do sistema impositivo internacional, informa matéria de El País.

Seus especialistas fizeram contas. A sonegação fiscal das multinacionais deixa perdas de 500 bilhões de dólares (1,85 trilhão de reais) por ano no planeta e acende as luzes vermelhas. A Associação Internacional de Advogados chama essas manobras tributárias de uma violação dos direitos humanos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247