Na depressão econômica de Temer, 1,3 milhão deixaram planos de saúde

Levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) divulgado nesta terça-feira, 24, mostra que a pior crise econômica do Brasil, provocada pela ascensão de Michel Temer à Presidência por meio de um golpe parlamentar, fez com que 1.370.000 pessoas abandonassem planos de saúde; em comparação com 2015, os usuários de planos de saúde reduziram 2,8%; região que mais trocou planos pelo atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) foi a Sudeste; apenas no estado de São Paulo, 630,3 mil beneficiários deixaram de contar com o plano de saúde; segundo a entidade, o trágico cenário econômico e a queda do nível de emprego no país, com a redução de 1,3 milhão de postos de trabalho formais em 2016, são as principais causas dos brasileiros deixarem de contar com o plano de saúde

www.brasil247.com - Levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) divulgado nesta terça-feira, 24, mostra que a pior crise econômica do Brasil, provocada pela ascensão de Michel Temer à Presidência por meio de um golpe parlamentar, fez com que 1.370.000 pessoas abandonassem planos de saúde; em comparação com 2015, os usuários de planos de saúde reduziram 2,8%; região que mais trocou planos pelo atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) foi a Sudeste; apenas no estado de São Paulo, 630,3 mil beneficiários deixaram de contar com o plano de saúde; segundo a entidade, o trágico cenário econômico e a queda do nível de emprego no país, com a redução de 1,3 milhão de postos de trabalho formais em 2016, são as principais causas dos brasileiros deixarem de contar com o plano de saúde
Levantamento do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) divulgado nesta terça-feira, 24, mostra que a pior crise econômica do Brasil, provocada pela ascensão de Michel Temer à Presidência por meio de um golpe parlamentar, fez com que 1.370.000 pessoas abandonassem planos de saúde; em comparação com 2015, os usuários de planos de saúde reduziram 2,8%; região que mais trocou planos pelo atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) foi a Sudeste; apenas no estado de São Paulo, 630,3 mil beneficiários deixaram de contar com o plano de saúde; segundo a entidade, o trágico cenário econômico e a queda do nível de emprego no país, com a redução de 1,3 milhão de postos de trabalho formais em 2016, são as principais causas dos brasileiros deixarem de contar com o plano de saúde (Foto: Felipe L. Goncalves)


Fernanda Cruz, da Agência Brasil - O número de brasileiros que abandonaram os planos de saúde em 2016 caiu 2,8%, na comparação com o ano anterior. Foram 1,37 milhão de pessoas que deixaram os planos de saúde no ano passado, de acordo com o Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

A Região Sudeste puxou a queda do total de beneficiários. Em 2016, 1,1 milhão dos que abandonaram os planos ( 79,9% do total do país) concentraram-se no Sudeste. Apenas no estado de São Paulo, 630,3 mil beneficiários deixaram de contar com o plano de saúde.

A Região Sul encerrou 2016 com 95,85 mil beneficiários a menos. A queda, de 1,4%, foi puxada pelo Paraná, que perdeu 41,3 mil vínculos (1,5%) no período analisado. No Centro-Oeste, 42,6 mil beneficiários deixaram seus planos, sendo 16 mil em Mato Grosso e 13,5 mil em Brasília. No Nordeste, foram 103,9 mil vínculos rompidos, 39,6 mil apenas na Bahia.

Para o superintendente executivo do IESS, Luiz Augusto Carneiro, o resultado negativo para o setor se deve ao cenário econômico desfavorável e à queda do nível de emprego no país, com a redução de postos de trabalho formais.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email