Nova rodada de saques do FGTS vai injetar R$ 36 bilhões na economia, projeta ministério

O governo definiu 15 de junho como a data para trabalhadores retirarem o dinheiro e não de forma imediata por causa da necessidade de capitalizar o Fundo, primeiramente

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministério da Economia estima que a nova liberação de saque do FGTS de até R$ 1.045 injetará cerca de R$ 36 bilhões no País em 2020. O governo definiu 15 de junho como a data para trabalhadores retirarem o dinheiro e não de forma imediata por causa da necessidade de capitalizar o Fundo, primeiramente, que acontecerá com a transferência de R$ 21,5 bilhões do fundo do Pis/Pasep que será extinto no fim de maio. A MP beneficiará 60 milhões de contas ativas e inativas. 

A Caixa Econômica vai elaborar um cronograma de pagamento. Os cotistas sem conta no banco receberão o crédito automático.

A proposta estabelece um critério para o saque por parte de quem tem mais de uma conta: primeiro, contas vinculadas referentes a contratos de trabalho extintos, com início pela conta que tiver o menor saldo; depois, as outras contas vinculadas, com início pela conta que tiver o menor saldo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email